Talvez todos digam que não sou mais aquela menina querida e fofinha de há uns tempos atrás. Contudo ninguém se pergunta qual a razão da minha mudança.
Depois de todas as deceções, colecionadas durante estes anos, fizeram de mim uma pessoa diferente, menos ingénua, mais forte e consequentemente mais fria.
Hoje, mais que nunca a frieza é uma característica da qual me revisto. Hoje, aquilo que recebo é o que devolvo. E não me engano mais. Hoje, prefiro coisas pequenas, sonhos pequenos, meias felicidades, pois aprendi que quanto maiores forem as subidas, maiores serão as quedas. E quedas grandes já eu dei, em grande quantidade, aliás.
Acho que cometi muitos erros, ao longo de todo do tempo que passou, mas foram esses erros que me fizeram crescer. O facto de ter supervalorizado pessoas que me desprezaram fez-me acordar para a realidade, permitiu-me ver o mundo real. O contrário também me fez crescer, o facto de desvalorizar pessoas que sempre zelaram pelo meu bem, fez-me pensar no quão injusta fui! Aprendi que as pessoas que me querem bem são as que mais amo, mesmo não sabendo isso efetivamente.
Às vezes crescer é bom, reconhecemos os verdadeiros amigos, reconhecemo-nos a nós próprios, construimos o nosso ser a partir de experiências.

1 comentário:

andreia dias disse...

Adoro o blog, segui :)